Segurança Urbana



A sensação de insegurança, a falta de gestão e de recursos tecnológicos que possam auxiliar no combate e prevenção de crimes, e a falta de valorização dos profissionais da segurança pública levam a um cenário que gera preocupação e risco às pessoas, além de trazer problemas sociais e econômicos para todo vicentino. De acordo a Constituição Federal, a segurança pública é dever do Estado brasileiro e direito e responsabilidade de todos.


Na prática, os municípios precisam desenvolver políticas públicas próprias de segurança, interligadas com outras áreas como educação, infraestrutura urbana, assistência social, que, em PARCERIAS com as outras esferas de poder, minimizem esse grave problema que tem afetado todo o nosso país.
A Guarda Civil Municipal de São Vicente- GCM-SV, tem papel fundamental na preservação de bens públicos, no funcionamento dos serviços municipais e garantia da estabilidade da ordem social e ambiental.
O Livro Azul das Guardas Municipais, publicado em 2019 pela Secretaria Nacional de Segurança Pública - SENASP, traz os Princípios Doutrinários da Segurança Pública Municipal relata o seguinte:
“As Guardas Municipais, inicialmente, foram criadas com o propósito de zelar pelos bens, serviços e instalações dos municípios, com foco voltado para a proteção patrimonial dos bens municipais. Com o passar do tempo, diante da grande demanda por segurança da sociedade, o poder público viu nessas instituições o potencial para estabelecer políticas de prevenção primária, fiscalização das posturas municipais, garantindo o uso livre e desembaraçado dos bens e serviços, contribuindo para a cultura de paz social e para a sensação de segurança dos indivíduos.”
Atualmente entende-se que a atuação da GCM pode ser mais ampla, sendo uma ferramenta importante na segurança pública urbana. É preciso que a gestão pública municipal crie soluções capazes de minimizar a atual insegurança, apontada pela população como um dos maiores problemas da cidade de São Vicente. Seu enfrentamento será através de uma Guarda Civil Municipal mais atuante, eficiente e capacitada para as ações de prevenção de crimes, melhorando a sensação de segurança dos moradores, comerciantes e turistas da nossa cidade. Ainda segundo o Livro Azul das Guardas Municipais:
“As Guardas devem concentrar esforços nas ações de prevenção primária pela presença ostensiva nos equipamentos públicos, colaborar com o combate à desordem urbana, preservação do patrimônio ecológico, histórico, cultural e imaterial das cidades, garantindo a boa execução dos serviços sob a responsabilidade dos municípios.”
Também há a necessidade de um Plano de Segurança Pública Municipal, com um Estudo de Avaliação de Risco, que tem por objetivo valorar as ameaças, a fim de identificar os riscos à segurança pública no município, e assim poder direcionar de forma objetiva a aplicação da força e recurso necessário para sanar os problemas de segurança urbana. A área da segurança exige investimento e planejamento.
O exposto acima e as propostas apresentadas abaixo têm o objetivo de mudar este quadro negativo da segurança urbana da cidade.


✅Revisar de forma participativa o atual Plano de Carreira;


✅Implantar sistema de câmeras e monitoramento inteligente (drones)

com cerco eletrônico e ronda virtual, 24 horas por dia, interligados ao Centro de Monitoramento Municipal em São Vicente, visando coibir crimes e delitos por toda a cidade.

✅Melhorar o Atendimento 153

para recebimento de ocorrências 24 horas;

✅Criar o Gabinete de Gestão Integrada Municipal- GGI-M

(atual Força Tarefa), para integrar ações das demais polícias e órgãos do governo;

✅Formular e implantar um Plano Municipal de Segurança Pública;

✅Criar o Conselho Municipal de Segurança Pública

com a participação da sociedade civil e demais órgãos públicos de todos os entes federados;

✅Criar um programa baseado na Prevenção à Violência

através de projetos sociais à crianças e jovens;

✅Criar um Grupamento de Proteção Escolar

e a médio prazo um Grupamento para Prevenção a Violência Doméstica;

✅Reorganizar o Grupamento de Proteção e Defesa Ambiental

para coibir as áreas de invasão, fiscalização ambiental e marítima;

✅Criar aplicativo como uma ferramenta para facilitar a comunicação dos crimes de menor potencial ofensivo

e denúncias da população à GCM, melhorando o planejamento preventivo municipal.

Segurança Pública



A sensação de insegurança, a falta de gestão e de recursos tecnológicos que possam auxiliar no combate e prevenção de crimes, e a falta de valorização dos profissionais da segurança pública levam a um cenário que gera preocupação e risco às pessoas, além de trazer problemas sociais e econômicos para todo vicentino. De acordo a Constituição Federal, a segurança pública é dever do Estado brasileiro e direito e responsabilidade de todos.


Na prática, os municípios precisam desenvolver políticas públicas próprias de segurança, interligadas com outras áreas como educação, infraestrutura urbana, assistência social, que, em PARCERIAS com as outras esferas de poder, minimizem esse grave problema que tem afetado todo o nosso país.
A Guarda Civil Municipal de São Vicente- GCM-SV, tem papel fundamental na preservação de bens públicos, no funcionamento dos serviços municipais e garantia da estabilidade da ordem social e ambiental.
O Livro Azul das Guardas Municipais, publicado em 2019 pela Secretaria Nacional de Segurança Pública - SENASP, traz os Princípios Doutrinários da Segurança Pública Municipal relata o seguinte:
“As Guardas Municipais, inicialmente, foram criadas com o propósito de zelar pelos bens, serviços e instalações dos municípios, com foco voltado para a proteção patrimonial dos bens municipais. Com o passar do tempo, diante da grande demanda por segurança da sociedade, o poder público viu nessas instituições o potencial para estabelecer políticas de prevenção primária, fiscalização das posturas municipais, garantindo o uso livre e desembaraçado dos bens e serviços, contribuindo para a cultura de paz social e para a sensação de segurança dos indivíduos.”
Atualmente entende-se que a atuação da GCM pode ser mais ampla, sendo uma ferramenta importante na segurança pública urbana. É preciso que a gestão pública municipal crie soluções capazes de minimizar a atual insegurança, apontada pela população como um dos maiores problemas da cidade de São Vicente. Seu enfrentamento será através de uma Guarda Civil Municipal mais atuante, eficiente e capacitada para as ações de prevenção de crimes, melhorando a sensação de segurança dos moradores, comerciantes e turistas da nossa cidade. Ainda segundo o Livro Azul das Guardas Municipais:
“As Guardas devem concentrar esforços nas ações de prevenção primária pela presença ostensiva nos equipamentos públicos, colaborar com o combate à desordem urbana, preservação do patrimônio ecológico, histórico, cultural e imaterial das cidades, garantindo a boa execução dos serviços sob a responsabilidade dos municípios.”
Também há a necessidade de um Plano de Segurança Pública Municipal, com um Estudo de Avaliação de Risco, que tem por objetivo valorar as ameaças, a fim de identificar os riscos à segurança pública no município, e assim poder direcionar de forma objetiva a aplicação da força e recurso necessário para sanar os problemas de segurança urbana. A área da segurança exige investimento e planejamento.
O exposto acima e as propostas apresentadas abaixo têm o objetivo de mudar este quadro negativo da segurança urbana da cidade.


Reestruturar a Guarda Municipal e aumentar o seu efetivo;

Implementar um programa de capacitação permanente

de acordo com a matriz curricular da SENASP;

Revisar de forma participativa o atual Plano de Carreira;

Implantar sistema de câmeras e monitoramento inteligente (drones)

com cerco eletrônico e ronda virtual, 24 horas por dia, interligados ao Centro de Monitoramento Municipal em São Vicente, visando coibir crimes e delitos por toda a cidade;

Melhorar o Atendimento 153

para recebimento de ocorrências 24 horas;/p>

Implantar bases policiais compartilhadas entre Policia Militar e GCM-SV

Criar o Gabinete de Gestão Integrada Municipal- GGI-M

(atual Força Tarefa), para integrar ações das demais polícias e órgãos do governo;

Formular e implantar um Plano Municipal de Segurança Pública;

Criar o Conselho Municipal de Segurança Pública

com a participação da sociedade civil e demais órgãos públicos de todos os entes federados;

Criar um programa baseado na Prevenção à Violência

através de projetos sociais à crianças e jovens;

Criar um Grupamento de Proteção Escolar

e a médio prazo um Grupamento para Prevenção a Violência Doméstica;

Reorganizar o Grupamento de Proteção e Defesa Ambiental

para coibir as áreas de invasão, fiscalização ambiental e marítima;

Criar aplicativo como uma ferramenta para facilitar a comunicação dos crimes de menor potencial ofensivo

e denúncias da população à GCM, melhorando o planejamento preventivo municipal.