EDUCAÇÃO PARA TODOS



Todas as crianças nas escolas, ambientes escolares adequados, agradáveis e aconchegantes, acolhedores e acessíveis, bibliotecas com acervos inclusivos, escolas sustentáveis com estrutura de reuso de água das chuvas, hortas e composteiras, equipes de apoio para suporte às crianças com deficiência, profissionais da educação se sentindo valorizados, ouvidos, e com autonomia para o desenvolvimento de projetos pedagógicos, critérios e filas transparentes para lista de espera das creches, merenda escolar com produtos orgânicos fornecidos por agricultores locais, projetos transversais nas escolas envolvendo a família e a comunidade: essa é a realidade de muitos municípios brasileiros, e por que São Vicente ainda está tão longe de tudo isso?


Veja que preocupante: dados da Prova Brasil de 2017 mostraram que apenas 38% dos alunos vicentinos do 9º ano sabiam ler e interpretar textos, e apenas 15% dos alunos dessa mesma série aprenderam a resolver problemas básicos de matemática. No IDEB, estamos há anos abaixo da meta e abaixo da média nacional. Outros problemas sérios: ainda temos 4% da população, que tem acima de 15 anos e é analfabeta, 25% da população acima de 18 anos não têm o ensino fundamental. Isso gera problemas não só educacionais, mas de ordem social e econômica, colocando barreiras no processo de autonomia dessas pessoas. Além disso, 56% de crianças de 0 a 6 anos ainda não frequentam escolas ou creches. São dados que preocupam, e refletem que a Educação não tem sido valorizada. !


Educação para todos e além das escolas




✅Ampliar o número de vagas

em todas as etapas educacionais, com prioridade às creches;

✅Implementar um novo modelo de creche:

fortalecendo a abordagem pedagógica do desenvolvimento infantil e substituindo o mero “cuidar” de crianças;

✅Readequar a infraestrutura das unidades escolares

equilibrando destinação de vagas e servidores de acordo com demanda geolocalizada, e equiparando o investimento por aluno seja ele de creche ou da escola de educação infantil;

✅Transparência das filas de espera e estabelecimento de critérios objetivos

para prioridades das vagas: Chega de vaga de creche depender de padrinho político na cidade;


✅Criação de um calendário de atividades de visitas guiadas

à locais e estruturas turísticas, históricas, geográficas e administrativas da cidade;

✅Aproximar a família das escolas

de modo que a participação e o interesse na vida do aluno sejam maiores;

✅Ampliar a cobertura para Educação de Jovens e Adultos- EJA;


✅Implementar programa de busca ativa de crianças e jovens

a fim de reduzir a evasão e a descontinuidade da trajetória escolar;

✅Combater o analfabetismo e a defasagem na aprendizagem

através de um Plano Municipal de Alfabetização;

✅Promover uma escola acessível para a 3° Idade;


✅Aproximar a comunidade da Unidade escolar

por meio de atividades no contraturno e finais de semana: aulas sobre educação financeira, educação ambiental, empreendedorismo, inovação, entre outras;

✅Ampliação do atendimento de Apoio Pedagógico

aos professores, familiares de alunos com deficiência e dificuldade de aprendizagem, incluindo serviços itinerantes;

✅Implementar atividades extracurriculares no contraturno escolar

(aulas de música, teatro, educação ambiental, educação financeira, modalidades esportivas, artísticas, Libras, etc.);

✅Implementar hortas e composteiras,

de para fins pedagógicos, nas unidades escolares;

✅Adquirir gêneros alimentícios

destinados a alimentação escolar de produtores familiares e/ou orgânicos.

Democratização, Humanização e Modernização da Gestão




✅Democratizar a Gestão

por meio da implementação de canais e instrumentos de escuta, partilha e construção coletiva de projetos e ações;

✅Fortalecer os Conselhos Municipais de Educação

e de Alimentação Escolar;

✅Readequar a estrutura física de todas as unidades escolares

com uma equipe exclusiva dentro da Secretaria de Educação destinada a realizar a manutenção preventiva e periódica das escolas;

✅Adaptar as unidades escolares para alunos com deficiência

assegurando acessibilidade, autonomia e inclusão;

✅Garantir a disponibilidade de insumos

para que os professores possam desenvolver suas atividades pedagógicas;

✅Dar autonomia aos professores

para realização de projetos pedagógicos, de maneira descentralizada;

✅Criar um programa de Melhoria do Ambiente Escolar com:

distribuição, no prazo, dos uniformes escolares; aulas de reforço; atendimento com apoio social, e promoção da participação dos pais;

✅Informatizar as unidades escolares

com equipamentos novos e funcionais para uso em sala de aula e para elaboração de material online;

✅Combater os desvios de funções e irregularidades

em nomeações para exercício em cargos de comissão;

✅Ampliar a fiscalização sob os recursos transferidos ao município

para a rede de educação vicentina, assegurando transparência, estímulo ao controle social e combate à fraudes;

✅Combater o vandalismo nas unidades escolares;


✅Criar programas de melhoria do ambiente escolar

escolar e mediação de conflito, reduzindo a violência dentro das escola;

✅Informatizar as unidades escolares

criando laboratórios de informática e disponibilizado aos professores equipamentos para uso em sala de aula e para elaboração de material online;

✅Criar um cadastro unificado do aluno

que contenha informações comuns entre as diversas áreas da Administração (Educação, Saúde, Assistência Social, Cultura etc.);

✅Incentivar o consumo de alimentos de base agroecológica

agroecológica na alimentação escolar;

Valorização do servidor




✅Valorizar os profissionais da rede municipal de ensino;


✅Estimular a formação continuada dos professores;


✅Trabalhar em conjunto com os Diretores e com as APMs

para regularização pendente da documentação das escolas municipais;

✅Investir em capacitação continuada;


✅Criar a Ouvidoria da Rede Municipal de Educação

e o Comitê de Ética Educacional para recebimento de denúncias e análise de conduta profissional;

✅Oferecer cursos para os professor sobre metodologias pedagógicas

modernas para melhorar a qualidade do ensino e garantir processo de inclusão de alunos com deficiência;

✅Criar o curso de formação gestora,

com noções de orçamento escolar e administração para todos os diretores, garantindo a qualificação para o exercício da profissão;

✅Ampliar o número de profissionais especializados

(psicólogos, fonoaudiólogos, psicoterapeutas, enfermeiros etc.) atuando nas Clínicas de Psicopedagogia do município;

✅Realizar parcerias com universidades da região

para inserção de estagiários nas salas de aula de nossas escolas.

EDUCAÇÃO PARA TODOS



Todas as crianças nas escolas, ambientes escolares adequados, agradáveis e aconchegantes, acolhedores e acessíveis, bibliotecas com acervos inclusivos, escolas sustentáveis com estrutura de reuso de água das chuvas, hortas e composteiras, equipes de apoio para suporte às crianças com deficiência, profissionais da educação se sentindo valorizados, ouvidos, e com autonomia para o desenvolvimento de projetos pedagógicos, critérios e filas transparentes para lista de espera das creches, merenda escolar com produtos orgânicos fornecidos por agricultores locais, projetos transversais nas escolas envolvendo a família e a comunidade: essa é a realidade de muitos municípios brasileiros, e por que São Vicente ainda está tão longe de tudo isso?


Veja que preocupante: dados da Prova Brasil de 2017 mostraram que apenas 38% dos alunos vicentinos do 9º ano sabiam ler e interpretar textos, e apenas 15% dos alunos dessa mesma série aprenderam a resolver problemas básicos de matemática. No IDEB, estamos há anos abaixo da meta e abaixo da média nacional. Outros problemas sérios: ainda temos 4% da população, que tem acima de 15 anos e é analfabeta, 25% da população acima de 18 anos não têm o ensino fundamental. Isso gera problemas não só educacionais, mas de ordem social e econômica, colocando barreiras no processo de autonomia dessas pessoas. Além disso, 56% de crianças de 0 a 6 anos ainda não frequentam escolas ou creches. São dados que preocupam, e refletem que a Educação não tem sido valorizada.


Educação para todos e além das escolas




Ampliar o número de vagas em todas as etapas educacionais

com prioridade às creches;

Implementar um novo modelo de creche:

fortalecendo a abordagem pedagógica do desenvolvimento infantil e substituindo o mero “cuidar” de crianças;

Readequar a infraestrutura das unidades escolares;/b>

equilibrando destinação de vagas e servidores de acordo com demanda geolocalizada, e equiparando o investimento por aluno seja ele de creche ou da escola de educação infantil;

Transparência das filas de espera e estabelecimento de critérios objetivos para prioridades das vagas:

Chega de vaga de creche depender de padrinho político na cidade;

Criação de um calendário de atividades

de visitas guiadas à locais e estruturas turísticas, históricas, geográficas e administrativas da cidade;

Aproximar a família das escolas

de modo que a participação e o interesse na vida do aluno sejam maiores;

Ampliar a cobertura para Educação de Jovens e Adultos- EJA;

Implementar programa de busca ativa de crianças e jovens

a fim de reduzir a evasão e a descontinuidade da trajetória escolar;

Combater o analfabetismo e a defasagem na aprendizagem

através de um Plano Municipal de Alfabetização;

Promover uma escola acessível para a 3° Idade;

Aproximar a comunidade da Unidade escolar

por meio de atividades no contraturno e finais de semana: aulas sobre educação financeira, educação ambiental, empreendedorismo, inovação, entre outras;

Ampliação do atendimento de Apoio Pedagógico aos professores

familiares de alunos com deficiência e dificuldade de aprendizagem, incluindo serviços itinerantes;

Implementar atividades extracurriculares no contraturno escolar

(aulas de música, teatro, educação ambiental, educação financeira, modalidades esportivas, artísticas, Libras, etc.);

Implementar hortas e composteiras

para fins pedagógicos, nas unidades escolares;

Adquirir gêneros alimentícios

destinados a alimentação escolar de produtores familiares e/ou orgânicos.

Democratização, Humanização e Modernização da Gestão




Democratizar a Gestão por meio da implementação de canais

e instrumentos de escuta, partilha e construção coletiva de projetos e ações;

Fortalecer os Conselhos Municipais de Educação

e de Alimentação Escolar;

Readequar a estrutura física de todas as unidades escolares

com uma equipe exclusiva dentro da Secretaria de Educação destinada a realizar a manutenção preventiva e periódica das escolas;

Adaptar as unidades escolares para alunos com deficiência

assegurando acessibilidade, autonomia e inclusão;

Garantir a disponibilidade de insumos

para que os professores possam desenvolver suas atividades pedagógicas;

Dar autonomia aos professores

para realização de projetos pedagógicos, de maneira descentralizada;

Criar um programa de Melhoria do Ambiente Escolar com:

distribuição, no prazo, dos uniformes escolares; aulas de reforço; atendimento com apoio social, e promoção da participação dos pais;

Informatizar as unidades escolares

com equipamentos novos e funcionais para uso em sala de aula e para elaboração de material online;

Combater os desvios de funções e irregularidades

em nomeações para exercício em cargos de comissão;

Ampliar a fiscalização sob os recursos transferidos ao município

para a rede de educação vicentina, assegurando transparência, estímulo ao controle social e combate à fraudes;

Combater o vandalismo nas unidades escolares;

Criar programas de melhoria do ambiente escolar e mediação de conflito

reduzindo a violência dentro das escola;

Informatizar as unidades escolares

criando laboratórios de informática e disponibilizado aos professores equipamentos para uso em sala de aula e para elaboração de material online;

Criar um cadastro unificado do aluno

que contenha informações comuns entre as diversas áreas da Administração (Educação, Saúde, Assistência Social, Cultura etc.);

Incentivar o consumo de alimentos de base agroecológica

na alimentação escolar;

Valorização do servidor




Valorizar os profissionais da rede municipal de ensino;

Estimular a formação continuada dos professores;

Trabalhar em conjunto com os Diretores e com as APMs

para regularização pendente da documentação das escolas municipais;

Investir em capacitação continuada;

Criar a Ouvidoria da Rede Municipal de Educação

e o Comitê de Ética Educacional para recebimento de denúncias e análise de conduta profissional;

Oferecer cursos para os professor sobre metodologias pedagógicas

modernas para melhorar a qualidade do ensino e garantir processo de inclusão de alunos com deficiência;

Criar o curso de formação gestora

com noções de orçamento escolar e administração para todos os diretores, garantindo a qualificação para o exercício da profissão;

Ampliar o número de profissionais especializados

(psicólogos, fonoaudiólogos, psicoterapeutas, enfermeiros etc.) atuando nas Clínicas de Psicopedagogia do município;

Realizar parcerias com universidades da região

para inserção de estagiários nas salas de aula de nossas escolas.