Drenagem Urbana



Dentre o item de saneamento, a drenagem urbana se tornou um problema grave, causado por diversos fatores, que vão das ocupações irregulares até o aumento do nível do mar, e hoje afeta todo o território urbano do município.


O Plano de Saneamento Básico do Município, que trata sobre a drenagem, tem como referência um plano de 2014, na ocasião contratado pelo governo do Estado, o que demonstra desatualização, e a falta de padronização dos estudos e planejamento para a drenagem.
As enchentes têm afetado os vicentinos há mais de 20 anos. Sempre nos períodos de chuvas e cheias das marés, muitos munícipes ficam ilhados. Também sofrem com a falta de manutenção dos mais de 25 canais de drenagem e a falta de limpeza e manutenção das redes. A gestão de drenagem compreende Planejamento, Obras e Procedimento (manutenção e operação), e é o que precisamos para enfrentar este problema.
O mapa a seguir, demonstra quais os bairros a população aponta como o problema das enchentes como prioritário. Na área insular, destaque para Vila Margarida e México 70 e o bairros que ladeiam a Linha Azul, Jóquei, Náutica e Pombeba, Guassu, Vila Fátima, entre outros. Na Área Continental os bairros indicados são Jardim Irmã Dolores, Quarentenário e Rio Branco. As enchentes trazem insalubridade as moradias, transtornos à mobilidade e riscos à saúde pública. E hoje tornou-se um impedimento para o desenvolvimento da cidade.


✅Criar e implementar o departamento exclusivo

de drenagem urbana, para enfrentar o problema das enchentesde forma integral: planejamento, obras e manutenção das redes;

✅Implementar o uso da tecnologia

para ações imediatas, viabilizando o cadastramento georreferenciado e hierarquização dos canais para os serviços de prevenção;

✅Reformar os canais (desassoreamento e revestimento)

e instalar comportas, como também reparar a rede de microdrenagem;

✅Propor ações e projetos

que ampliem as áreas permeáveis;

✅Estudar a implantação de caixas de retenção

nos lotes particulares (detenção em lotes), como solução técnica para diminuir o impacto das chuvas.

Drenagem Urbana



Dentre o item de saneamento, a drenagem urbana se tornou um problema grave, causado por diversos fatores, que vão das ocupações irregulares até o aumento do nível do mar, e hoje afeta todo o território urbano do município.


O Plano de Saneamento Básico do Município, que trata sobre a drenagem, tem como referência um plano de 2014, na ocasião contratado pelo governo do Estado, o que demonstra desatualização, e a falta de padronização dos estudos e planejamento para a drenagem.
As enchentes têm afetado os vicentinos há mais de 20 anos. Sempre nos períodos de chuvas e cheias das marés, muitos munícipes ficam ilhados. Também sofrem com a falta de manutenção dos mais de 25 canais de drenagem e a falta de limpeza e manutenção das redes. A gestão de drenagem compreende Planejamento, Obras e Procedimento (manutenção e operação), e é o que precisamos para enfrentar este problema.
O mapa a seguir, demonstra quais os bairros a população aponta como o problema das enchentes como prioritário. Na área insular, destaque para Vila Margarida e México 70 e o bairros que ladeiam a Linha Azul, Jóquei, Náutica e Pombeba, Guassu, Vila Fátima, entre outros. Na Área Continental os bairros indicados são Jardim Irmã Dolores, Quarentenário e Rio Branco. As enchentes trazem insalubridade as moradias, transtornos à mobilidade e riscos à saúde pública. E hoje tornou-se um impedimento para o desenvolvimento da cidade.


Criar e implementar o departamento exclusivo

de drenagem urbana, para enfrentar o problema das enchentes de forma integral: planejamento, obras e manutenção das redes;

Implementar o uso da tecnologia

para ações imediatas, viabilizando o cadastramento georreferenciado e hierarquização dos canais para os serviços de prevenção;

Reformar os canais (desassoreamento e revestimento)

e instalar comportas, como também reparar a rede de microdrenagem;

Propor ações e projetos

que ampliem as áreas permeáveis;

Estudar a implantação de caixas de retenção

nos lotes particulares (detenção em lotes), como solução técnica para diminuir o impacto das chuvas.